23 de nov de 2008

Histórias que as nossas babás não contavam

Eu já havia comentado há algum tempo atrás.

Saiu no blog dos quadrinhos a matéria abaixo:

Jânio Quadros (1917-1992) a frase "falem bem ou mal, mas falem de mim". Não importa qual seja o comentário, o relevante é estar em pauta na mídia.

Há muito desse pensamento janista na versão adolescente dos personagens da Turma da Mônica. A versão crescida das criações de Mauricio de Sousa continua repercutindo.

A bola da vez é a revista "Sax", à venda nas bancas.

O novo número da publicação estampa na capa uma sensual e charmosa Mônica, um visual bem diferente da menina gorducha e dentuça conhecida pelo grande público.

Segundo Mauricio de Sousa, os jovens atacam a versão em mangá da "Turma da Mônica Jovem", título da revista em quadrinhos, mas não deixam de comprar a publicação.

"Eles compram e reclamam, reclamam e compram", diz ele aos jornalistas Edgard Reymann e Camilla Schahin.

O próximo capítulo do "falem bem ou mal, mas falem" é um possível beijo de Mônica e Cebolinha, capa do quarto número da revista, ainda não lançado.

O flerte entre Mônica e Cebolinha existe desde o primeiro número, lançado em agosto.

A revista mostra o dia-a-dia dos personagens na adolescência. E as mudanças que tiveram.

Cebolinha passou por uma fonoaudióloga e só troca o "r" pelo "l" quando fica nervoso.

Cascão toma banho e Magali continua comendo, mas faz uma dieta balanceada.



Sei, começam no beijo e vai parar aonde? Suruba com a Magali e o Cascão? Alguma fantasia sexual envolvendo Sansão o estrupiado coelhinho?

Imagina o diálogo (lembre-se o Cebolinha agora só fala elado quando está nelvoso)

- Mônica fiquei todo excitado com este beijo, vamos plum lala e lola?

- Não tô te entendendo Cebola. Que história é esta?

- Vamos dal uma tlepadinha?

- Cebolinha, você está confundindo as coisas, foi só um beijo no calor do momento...

- Deixa de bancal a difícil Mônica, eu sei que você também está quelendo isto...

- Cebolinha se você passar a mão na minha bunda de novo eu vou bater em você!

- Bate que gamo, Lewinski!

(continue por sua conta e risco...)

Nenhum comentário: