20 de nov de 2008

Dói, um tapinha não dói - só um tapinha

É um termo regional e bastante PI (politicamente incorreto).

Me refiro a expressão "mulher de brigadiano". No RS se chama policial militar de brigadiano. Também se diz que "mulher de brigadiano gosta de apanhar". Não deve ser verdade mas além do paralelo óbvio com "mulher de malandro" serve para ilustrar o meu comentário.

Li hoje nas notícias:


Namorada diz que se casará neste mês com esquartejador de inglesa


Marcelo Silva encontra amante em aeroporto

Quer dizer, depois apanham e vem posar de vitima!

Vai entender...

Nenhum comentário: